Marcelo Montenegro convida

CINEMATECA ESPECIAL: NILSON PRIMITIVO
31 de maio de 2007, às 21 horas

 Sem passagem por cursos de cinema, o cineasta Nilson Primitivo, 39 anos, é um estranho no ninho da nova geração de cineastas cariocas.
 Na contramão do cinema patrocinado e de filmes cada vez mais esteticamente padronizados, Nilson já assinou onze produções sem qualquer verba pública, utilizando uma metodologia própria, muitas vezes "montando" o filme na câmera e revelando-o em condições precárias, de forma caseira.
 Anarcopunk nos anos 80, Primitivo recria o cinema marginal com poesia e crítica: "Assumo o que eu faço e espero não ser  preso".
 Seus onze filmes foram rodados com uma Bolex 16mm a manivela, usada na Segunda Guerra Mundial pelo avô de um amigo. Os negativos são sobras recusadas por produtores amigos. Volta e meia, ele manda o filme para o laboratório e ligam dizendo que a imagem está com  problemas. "Está tudo muito limpinho. Precisamos do defeito", argumenta.
 “Mais Velho” (2000) conta a história de um assaltante de pontos do jogo do bicho nos anos 80. O cineasta se baseou em notícias de jornal para biografar o bandido, que levava o dinheiro dos mais  perigosos mafiosos do Rio na mão grande. A revelação e a montagem do material foram experiências formidáveis: na banheira, as pontas dos negativos foram testadas até chegarem num resultado interessante.
 Além de “Mais Velho”, Primitivo filmou no Rio “Exu do Amor” (2001), “Idade da Pedra” (2002), “Duelo das Loiras” (2003), “Dez pro Inferno” (2004) e “O Craque do Futuro e Império das Pelúcias” (ambos de  2005). Sem perspectivas e com os aluguéis do apartamento em Copacabana atrasados, Nilson mudou-se para São Paulo em 2006, onde veio fazer trilha sonora para teatro.
 Ainda sobraram algumas latas de velhos negativos, que nas mãos desse experimentador compulsivo, se transformaram em mais três títulos: “GRU” (2006), “Alerta aos Carcereiros” e “Quando a verdade vai entrando ou Carta aos cegos (para  aqueles que sabem ouvir e falar)” (ambos de 2007). Ano passado, Nilson  Primitivo fez uma ponta no longa-metragem “Encarnação do demônio”, novo filme de Zé do Caixão.

Sala Cinemateca
Largo Senador Raul Cardoso, 207 - Vila Mariana
próxima ao Metrô Vila Mariana
Outras informações: 5084-2177 (ramal 210) ou 5081-2954

Os filmes serão exibidos em DVD, com entrada franca

PROGRAMAÇÃO
Mais Velho, de Nilson Primitivo
Rio de Janeiro, 2000, 16mm, pb, 14'

Tesão em Saquarema, de Nilson Primitivo
Rio de Janeiro, 2001/2006, 16mm, pb, 8'

Exu do amor, de Nilson Primitivo
Rio de Janeiro, 2001, 16mm, cor, 2'

Idade da pedra, de Nilson Primitivo
Rio de Janeiro, 2002, 16mm, cor, 5'

Duelo das loiras, de Nilson Primitivo
Rio de Janeiro, 2002, 16mm, cor, 8'

Dez pro inferno, de Nilson Primitivo
Rio de Janeiro, 2004, 16mm, pb, 2'

Craque do futuro, de Nilson Primitivo
Rio de Janeiro, 2005, 16mm, cor, 5'

Império das pelúcias, de Nilson Primitivo
Rio de Janeiro, 2005, 16mm, cor, 7'

GRU, de Nilson Primitivo
São Paulo, 2006, 16mm, pb, 8'

Alerta aos Carcereiros, de Nilson Primitivo
São Paulo, 2007, 16mm, pb, 4'

Quando a verdade vai entrando ou Carta aos cegos (para aqueles que sabem ouvir e falar), de Nilson Primitivo
São Paulo, 2007, 16mm, cor/pb, 2'



Escrito por Carlos Reichenbach às 14h18
[]


 
   Clássico no Comodoro

SESSÃO ÚNICA DO COMODORO - JUNHO DE 2007

A Sessão do Comodoro, do dia 06 de junho, vai apresentar a antólogica produção de Val Lewton, A MORTA-VIVA [I Walked With a Zombie], dirigida por Jacques Tourneur, falada em inglês, com legendas em português. A exibição deste clássico se tornou possível graças à colaboração do historiador Jaime Palhinha e dos críticos Inácio Araújo e Juliano Tosi.

A MORTA-VIVA [I Walked with a Zombie]
Estados Unidos - 1943
Falado em inglês, com legendas em português
Duração 70 minutos, em branco e preto
Diretor: Jacques Tourneur
Produtor: Val Lewton
De uma história de Inez Wallace, inspirada na novela "Jane Eyre", de Charlotte Brontë (O Morro dos Ventos Uivantes)
Roteiro: Curt Siodmak e Ardel Wray
Música Original: Roy Webb   
Fotografia: J. Roy Hunt
Montagem: Mark Robson
Elenco: James Ellison, Frances Dee, Tom Conway, Edith Barrett e James Bell.

RESUMOS
1.
  Betsy, uma enfermeira canadense, aceita viajar para o Caribe onde irá cuidar da jovem e catatônica esposa de um rico plantador de cana, que mora com a mãe e o meio-irmão numa ilha onde são praticados rituais vudús.
2.
 A trama de A Morta-Viva gira em torno de uma enfermeira (Frances Dee) contratada para cuidar da esposa (Christine Gordon) de um grande fazendeiro (Tom Conway) que vive nas Índias Ocidentais. Ao chegar lá, ela se vê envolvida com os dramas de uma família disfuncional e passa a suspeitar que sua paciente pode ser na verdade um zumbi, uma “morta-viva”.

COMENTÁRIO
 Conforme o próprio diretor Jacques Tourneur: "I Walked with a Zombie is a horrible title for a very good film - the best film I've ever done in my life.". Talvez o mais belo, melancólico e aterrador filme de atmosfera realizado pelo diretor com o produtor Val Lewton. Foi o próprio Lewton quem encomendou a Siodmak e seu parceiro adaptarem "Jane Eyre",
de Charlotte Bronte (conforme Saulo Adriano, irmã da escritora de "O Morro dos Ventos Uivantes - Wuthering Heights", Emily Bronte), para as Antilhas. Tourneur, que confessou publicamente (antes de morrer) ter vivenciado experiências mediúnicas, filmou rituais vudús autênticos, contratando dançarinos haitianos que deixavam incorporar entidades durante as filmagens. Mas o que mais fascina em  A MORTA-VIVA é o clima melancólico da narrativa e o notável uso do claro-escuro e das sombras, que mais sugerem do que mostram. Tourneur e Lewton sabiam como ninguém "tirar água de pedra", basta ver as aterradoras seqüências rodadas no quintal do estúdio. Um dos cortes mais antológicos da história do cinema acontece no momento em que um feiticeiro (o "doctor") espeta uma enorme agulha numa boneca vudú.
 Como bem demonstrou Martin Scorsese em seu documentário sobre o cinema americano, A MORTA-VIVA vale um curso completo de cinema e mise-en-scene.

SITE DEDICADO AO FILME
http://www.geocities.com/Hollywood/Set/7321/zomwalked.html

OPINIÕES
 "I Walked With a Zombie just might be my favorite Lewton film. It's the atmosphere that makes Lewton's movies, and this one has lots of it. It's suspenseful and eerily unsettling. The music and pacing as well as the development of the story all contribute to making the film at once lulling and anxious, a sort of tension and inertia both at the same time." - Karin Wikoff

CLASSIC HORROR
http://classic-horror.com/reviews/iwalkedwithazombie.shtml
 "Reportedly, I Walked With a Zombie was producer Val Lewton's favorite out of the nine low-budget horror films he produced for RKO Radio Pictures between 1942 and 1946. Disquieting, ethereal, and powered by shadow and suggestion, I Walked best displays the philosophy of terror that Lewton tried to imbue in all of his films. Perhaps it is this very fact that makes the film his least effective in terms of the horror genre, although it is a beautiful, admirable work in all other things.
...
 The issue with labeling I Walked With a Zombie as a horror film is that the characters never appear to be in any real danger, supernatural or otherwise. There's culture clashing, family politics, and an island romance of sorts, but none of these amount to a credible threat -- everybody's too well-intentioned for that. I Walked's relation to the genre appears to be mostly circumstantial -- Lewton believed it was a horror film and it does feature zombies. However, if it's a horror film, then you may as well chuck Alfred Hitchcock's similarly-themed Rebecca (1940) in with it. Rebecca at least had a concrete, deeply unnerving antagonist in Mrs. Danvers, whereas I Walked has nothing more terrifying than voodoo drums and an easily deterred zombie guard.
 Put aside the horror connection, however, and you still have a good movie. It's the story of the deception of appearances. Nearly every major character appears one way initially and reveals a more complex, often contradictory nature as the plot progresses. The husband wants to save his wife despite the fact that he does not care for her. The jovial brother is wracked with bitter, impotent vitriol. The missionary mother moonlights as the voodoo god.
 As with Cat People, Val Lewton and company present a story where superstition is compounded, not refuted, by logic. Medical science has explanations for Jessica's condition, yes, but none are completely satisfactory. Those patchy areas that voodoo and zombification rush to fill in and overcome are no less troubling. Though it is explained how the supernatural took Jessica's will, the tale is related by an unreliable party and it doesn't explain how medical science has consistently demonstrated her "life." In a sense, Jessica is a cinematic Schrodinger's cat -- she is both alive (although stripped of her will) and dead (although quite mobile for it), co-existing in both states at once until Lewton and company open up the tragic climax.
 Director Jacques Tourneur, working with cinematographer J. Roy Hunt, paints a haunting picture, full of the glorious shadows that gave Lewton's horror films that noir vibe -- far more so than most producers were doing at the time. Watched on purely visual terms, I Walked With a Zombie gives a sense of unrest that the dialogue then processes into high-quality melodrama. With a slightly different script, this could have been a highly effective chiller.
...
 Still, as a haunting, slightly twisted melodrama, I Walked with a Zombie is on par with such classics as the aforementioned Rebecca and Robert Stevenson's Jane Eyre (1944) -- the latter is hardly surprising as Lewton himself stated that he had taken his inspiration for the plot from Brontë's original novel. Bearing in mind that the horror merely a flimsy pretext, I Walked with a Zombie makes for a dark, delicious treat from Hollywood's classic era.
" - Nate Yapp



Escrito por Carlos Reichenbach às 00h33
[]


 
  [ ver mensagens anteriores ]  
 
 
HISTÓRICO
 03/08/2008 a 09/08/2008
 27/07/2008 a 02/08/2008
 13/07/2008 a 19/07/2008
 06/07/2008 a 12/07/2008
 22/06/2008 a 28/06/2008
 15/06/2008 a 21/06/2008
 08/06/2008 a 14/06/2008
 25/05/2008 a 31/05/2008
 11/05/2008 a 17/05/2008
 04/05/2008 a 10/05/2008
 27/04/2008 a 03/05/2008
 20/04/2008 a 26/04/2008
 13/04/2008 a 19/04/2008
 06/04/2008 a 12/04/2008
 30/03/2008 a 05/04/2008
 23/03/2008 a 29/03/2008
 16/03/2008 a 22/03/2008
 09/03/2008 a 15/03/2008
 02/03/2008 a 08/03/2008
 24/02/2008 a 01/03/2008
 17/02/2008 a 23/02/2008
 10/02/2008 a 16/02/2008
 03/02/2008 a 09/02/2008
 27/01/2008 a 02/02/2008
 20/01/2008 a 26/01/2008
 13/01/2008 a 19/01/2008
 06/01/2008 a 12/01/2008
 30/12/2007 a 05/01/2008
 23/12/2007 a 29/12/2007
 16/12/2007 a 22/12/2007
 09/12/2007 a 15/12/2007
 02/12/2007 a 08/12/2007
 25/11/2007 a 01/12/2007
 18/11/2007 a 24/11/2007
 11/11/2007 a 17/11/2007
 04/11/2007 a 10/11/2007
 21/10/2007 a 27/10/2007
 14/10/2007 a 20/10/2007
 07/10/2007 a 13/10/2007
 30/09/2007 a 06/10/2007
 23/09/2007 a 29/09/2007
 02/09/2007 a 08/09/2007
 26/08/2007 a 01/09/2007
 19/08/2007 a 25/08/2007
 12/08/2007 a 18/08/2007
 05/08/2007 a 11/08/2007
 29/07/2007 a 04/08/2007
 22/07/2007 a 28/07/2007
 15/07/2007 a 21/07/2007
 08/07/2007 a 14/07/2007
 01/07/2007 a 07/07/2007
 24/06/2007 a 30/06/2007
 17/06/2007 a 23/06/2007
 10/06/2007 a 16/06/2007
 03/06/2007 a 09/06/2007
 27/05/2007 a 02/06/2007
 20/05/2007 a 26/05/2007
 13/05/2007 a 19/05/2007
 22/04/2007 a 28/04/2007
 15/04/2007 a 21/04/2007
 08/04/2007 a 14/04/2007
 01/04/2007 a 07/04/2007
 25/03/2007 a 31/03/2007
 18/03/2007 a 24/03/2007
 11/03/2007 a 17/03/2007
 04/03/2007 a 10/03/2007
 25/02/2007 a 03/03/2007
 18/02/2007 a 24/02/2007
 11/02/2007 a 17/02/2007
 04/02/2007 a 10/02/2007
 28/01/2007 a 03/02/2007
 21/01/2007 a 27/01/2007
 14/01/2007 a 20/01/2007
 07/01/2007 a 13/01/2007
 31/12/2006 a 06/01/2007
 24/12/2006 a 30/12/2006
 17/12/2006 a 23/12/2006
 10/12/2006 a 16/12/2006
 03/12/2006 a 09/12/2006
 26/11/2006 a 02/12/2006
 19/11/2006 a 25/11/2006
 12/11/2006 a 18/11/2006
 05/11/2006 a 11/11/2006
 29/10/2006 a 04/11/2006
 22/10/2006 a 28/10/2006
 15/10/2006 a 21/10/2006
 08/10/2006 a 14/10/2006
 01/10/2006 a 07/10/2006
 24/09/2006 a 30/09/2006
 17/09/2006 a 23/09/2006
 10/09/2006 a 16/09/2006
 03/09/2006 a 09/09/2006
 27/08/2006 a 02/09/2006
 20/08/2006 a 26/08/2006
 30/07/2006 a 05/08/2006
 09/07/2006 a 15/07/2006
 02/07/2006 a 08/07/2006
 25/06/2006 a 01/07/2006
 18/06/2006 a 24/06/2006
 11/06/2006 a 17/06/2006
 04/06/2006 a 10/06/2006
 28/05/2006 a 03/06/2006
 21/05/2006 a 27/05/2006
 14/05/2006 a 20/05/2006
 07/05/2006 a 13/05/2006
 30/04/2006 a 06/05/2006
 23/04/2006 a 29/04/2006
 16/04/2006 a 22/04/2006
 09/04/2006 a 15/04/2006
 02/04/2006 a 08/04/2006
 19/03/2006 a 25/03/2006
 12/03/2006 a 18/03/2006
 05/03/2006 a 11/03/2006
 19/02/2006 a 25/02/2006
 12/02/2006 a 18/02/2006
 05/02/2006 a 11/02/2006
 29/01/2006 a 04/02/2006
 22/01/2006 a 28/01/2006
 15/01/2006 a 21/01/2006
 08/01/2006 a 14/01/2006
 01/01/2006 a 07/01/2006
 25/12/2005 a 31/12/2005
 18/12/2005 a 24/12/2005
 11/12/2005 a 17/12/2005
 04/12/2005 a 10/12/2005
 27/11/2005 a 03/12/2005
 20/11/2005 a 26/11/2005
 13/11/2005 a 19/11/2005
 06/11/2005 a 12/11/2005
 30/10/2005 a 05/11/2005
 23/10/2005 a 29/10/2005
 16/10/2005 a 22/10/2005
 02/10/2005 a 08/10/2005
 25/09/2005 a 01/10/2005
 18/09/2005 a 24/09/2005
 11/09/2005 a 17/09/2005
 04/09/2005 a 10/09/2005
 28/08/2005 a 03/09/2005
 21/08/2005 a 27/08/2005
 14/08/2005 a 20/08/2005
 07/08/2005 a 13/08/2005
 31/07/2005 a 06/08/2005
 24/07/2005 a 30/07/2005
 17/07/2005 a 23/07/2005
 10/07/2005 a 16/07/2005
 26/06/2005 a 02/07/2005
 19/06/2005 a 25/06/2005
 12/06/2005 a 18/06/2005
 05/06/2005 a 11/06/2005
 29/05/2005 a 04/06/2005
 22/05/2005 a 28/05/2005
 15/05/2005 a 21/05/2005
 08/05/2005 a 14/05/2005
 01/05/2005 a 07/05/2005
 24/04/2005 a 30/04/2005
 17/04/2005 a 23/04/2005
 10/04/2005 a 16/04/2005
 03/04/2005 a 09/04/2005
 27/03/2005 a 02/04/2005
 20/03/2005 a 26/03/2005
 13/03/2005 a 19/03/2005
 06/03/2005 a 12/03/2005
 20/02/2005 a 26/02/2005
 13/02/2005 a 19/02/2005
 06/02/2005 a 12/02/2005



OUTROS SITES
 TODOS OS LINKS CONSULTADOS E VISITADOS PELO REDUTO DO COMODORO
 LINKS RÁPIDOS [DE PESQUISA]
 OLHOS LIVRES - o site de Carlos Reichenbach
 REDUTO DO COMORO - Ampliado no site OLHOS LIVRES
 REDUTO DO COMODORO 2004
 O ESSENCIAL DO FILME NOIR
 O ESSENCIAL DO FAROESTE AMERICANO
 O ESSENCIAL DO FILME DE GANGSTER
 O ESSENCIAL DO FAROESTE SPAGUETTI
 O ESSENCIAL DO FILME MUSICAL AMERICANO
 O ESSENCIAL DO CINEMA EXTREMO
 O ESSENCIAL DO FILME FANTÁSTICO E DE HORROR PARTE 1
 O ESSENCIAL DO CINEMA FANTÁSTICO E DO FILME DE HORROR - ANOS 60
 O ESSENCIAL DO CINEMA FANTÁSTICO E DO FILME DE HORROR - ANOS 70
 O ESSENCIAL DO CINEMA FANTÁSTICO E DO FILME DE HORROR - ANOS 80
 PERFORMANCES ANTOLÓGICAS DO CINEMA BRASILEIRO


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!